Se você acessou sua conta no GA 360, talvez não tenha reparado, mas houve uma atualização no Google Analytics que foi chamada de “Users Everywhere”. Ao abrir a plataforma, na página inicial já se percebe o destaque aos usuários, e na seleção de relatórios também. Ou seja, literalmente, os usuários estão em todos os lugares!

blog 1

Página inicial do Google Analytics

blog 2

Relatório: Público > Visão Geral

Uma das principais questões que pairam sobre esse assunto é “Mas eu já não posso reportar meus dados usando usuários como métrica principal?”. Sim, você pode. O Google Analytics já suporta a métrica de usuário em uma série de relatórios padrões e personalizados. Porém, você, com certeza, teve que alterar anteriormente a dimensão primária dos relatórios, de sessões para usuários, para que isso seja atendido.

Ok, mas o que é essa atualização, então?

Basicamente essa mudança implementa os usuários como métrica primária dos relatórios, substituindo as sessões. As seguintes ferramentas tiveram alterações como parte da implementação do “Users Everywhere”:

  • Relatórios de Audiência
  • Relatórios de Aquisição
  • Contagem de percentagem atualizada para usuários na segmentação
  • Gráficos padrão atualizados para métricas de usuário

E o que aconteceu com a métrica “sessão”? Não terei mais acesso a esses dados?

Calma, as sessões ainda estão disponíveis dentro da interface do Google Analytics. Assim como a métrica de usuários, as análises a nível de sessão também são alguns dos recursos mais poderosos do Google Analytics, e de tal forma, não vai a lugar nenhum. Ou seja, as sessões só estão deixando de ser a métrica primária para que os usuários tomem a frente dos relatórios básicos.

Além disso, os usuários não fazem sentido como métrica primária para todos os relatórios, então, os que são fundamentalmente baseados em sessão (por exemplo, na seção “Público > Comportamento > Qualidade da sessão”) mantém as sessões como a métrica primária, otimizado para o melhor dos dois mundos.

Quais outros relatórios mantiveram “Sessão” como a métrica primária?

Além dos já mencionados acima, os seguintes relatórios mantiveram “Sessão” como a métrica primária (até a publicação deste artigo):

  • Relatórios da seção “Público > Comportamento” (exceto “Novos x recorrentes”)
  • Relatórios de funis multicanal
  • Relatórios de fluxos, benchmarking e social
  • Relatórios da seção “Conversão”
  • Relatórios que estão em fase BETA (excluindo os relatórios da seção de audiência BETA)

Agora você deve estar se perguntando “mas se usuários sempre estiveram disponíveis e as sessões continuarão disponíveis, sobre o que se trata a discussão em torno da atualização?”

É aqui que iremos tratar da parte mais complexa dessa conversa, pois para permitir esse movimento o Google está alterando a forma como a métrica “usuários” é calculada. Ou seja, além de atualizar a interface de relatórios do Google Analytics, eles estão usando um novo algoritmo chamado “HyperLogLog++ (HLL++)”, para uma contagem probabilística desses usuários.

E o que isso significa?

Para calcular a métrica do usuário, o Google deve cruzar como referência as informações de sessão por ID do cliente, que, por fim, representa um usuário. Como você pode imaginar, esta é uma tarefa enorme de uma perspectiva computacional. O método usado historicamente (contagem linear) não é uma solução de contagem escalável para grandes conjuntos de dados, enquanto o novo algoritmo HLL++ fornece uma estimativa rápida da contagem de usuários exclusivos em grandes conjuntos de dados com alta precisão. Isso reduz a carga computacional sobre o processo e fornecer estimativas precisas, não importa o quão grande são os dados.

Porém, nem sempre a métrica de usuários será calculada usando HLL++, já que existem algumas exceções, como a métrica de “novos usuários” e os relatórios de “Cross-Device” com visualizações de User ID, que mantiveram o cálculo histórico.

Com essa atualização, algumas alterações também podem gerar questionamento, que são:

  • “E meus dados do BigQuery?”

Por não existir a métrica “Usuários” no BigQuery e sim uma simulação dela através de contagem de IDs distintos, não haverá alterações aqui, mas sempre fique atento quando for comparar os dados, pois o total de usuários do BigQuery não vai mais bater com o total de usuários do Google Analytics.

  • “E a retroatividade dos dados?”

Por ser uma alteração na forma de cálculo da métrica, que já era feita de duas formas diferentes dependendo do relatório, essa alteração vai ser retroativa. Isso vai causar uma ilusão de alteração de dados históricos, visto que, por exemplo, ao puxar os dados de 2011, antes e depois da atualização, o resultado será divergente.

Obs: As propriedades padrão do GA agregaram dados métricos dos usuários desde 1 de setembro de 2016 e a propriedade do GA 360 tem dados agregados desde 1 de maio de 2016, ou seja, os relatórios padrões carregados em seu estado padrão (sem segmentos ou dimensões secundárias), com datas além desse intervalo, estarão sujeitos aos limites de amostragem existentes.

  • “E os relatórios sem amostragem?”

Visto que a atualização tem o objetivo de unificar a forma de cálculo da métrica “usuários”, os relatórios sem amostragem também serão afetados e não vão mais mostrar dados exatos nesses casos. Porém, apesar da mudança, testes iniciais têm mostrado diferenças raras e mínimas nos dados.

  • “Não quero essa visão por Usuário, existe uma maneira de retornar à minha experiência anterior?”

Existe um toggle na interface do usuário que permite aos usuários ativar ou desativar a experiência de usuários. Porém, os usuários serão obrigados a migrar eventualmente.

Ainda existirão questionamentos e desconfortos acerca da mudança até gerar o costume nos usuários da ferramenta, principalmente por mudar a perspectiva dos dados reportados. Porém, o pensamento principal que deve ficar sobre a atualização é: por trás de cada fragmento de cada dado coletado no GA, existe um usuário, e eles são o centro das estratégias digitais da maioria das empresas e produtos. Agora, literalmente, eles são a principal métrica de seus relatórios e você poderá ver e analisar os usuários em todos os lugares!

Angélica Oliveira

Interesses e especialidades: Digital Analytics, Social Intelligence, Youtube e bolo de cenoura :)

Angélica Oliveira

Author Angélica Oliveira

Interesses e especialidades: Digital Analytics, Social Intelligence, Youtube e bolo de cenoura :)

More posts by Angélica Oliveira

Join the discussion One Comment

Leave a Reply