O Google Tag Manager (GTM) lançou no último mês uma novidade que irá facilitar a forma como é coletados os dados de vídeo do Youtube embarcados nas páginas do seu site.

O Acionador Vídeos do YouTube foi adicionado recentemente a plataforma e traz uma interface fácil de configurar o monitoramento do comportamento do vídeo e a interação do usuário com o mesmo.

novis google1

Com esse novo acionador podemos monitorar os eventos de iniciar,  conclusão e inclusive o progresso do vídeo conforme a interação do usuário com o vídeo.

Pré-Requisitos

Para que o acionador funcione corretamente, há dois pré-requisitos que precisam ser atendidos:

  1. Os links dos vídeos devem conter o parâmetro enablejsapi=1
  2. O script https://www.youtube.com/iframe_api deve ser carregado dentro da tag  do site

Criando um Acionador Vídeo do YouTube

Você encontrará a opção Vídeo do YouTube na área de Acionadores do GTM.

novis google2

Depois de selecionar o tipo de acionador Vídeo do YouTube, é hora de configurá-lo. Aqui estão as opções possíveis:

Configuração

Descrição

Iniciar

Coleta dados quando o vídeo foi iniciado pelo usuário.

Concluído

Coleta dados quando o vídeo é finalizado.

Pausado, ignorado e armazenado em buffer

Coleta dados quando o vídeo é pausado, quando o vídeo está sendo carregado (principalmente em conexões ruins) ou quando o usuário faz um “pulo” para uma parte mais adiantada do vídeo.

Progresso

Coleta dados quando um determinada porcentagem de visualização do vídeo é alcançada (5%, 25%, 50%, etc).

Adicionar suporte para a JavaScript API a todos os vídeos do YouTube

O parâmetro enablejsapi=1 é adicionado em todos os vídeos da página.

Sempre que o acionador é ativado pelo GTM, as seguintes informações são adicionadas no dataLayer:

Chave

Tipo

Descrição

event: ‘gtm.video’

Texto

O nome do evento adicionado pelo acionador. Esse evento será adicionado em todas as vezes que o acionador ativado.

gtm.videoProvider: ‘youtube’

Texto

A plataforma que o vídeo está vinculado.

gtm.videoStatus: ‘start’

Texto

O estado do vídeo no momento que o acionador é ativado. Os possíveis valores para essa variável são: ‘start’, ‘complete’, ‘pause’, ‘buffering’ e ‘progress’.

gtm.videoUrl: ‘https:www.youtube.com/watch?v…’

Texto

A URL original do vídeo embarcado na página.

gtm.videoTitle: ‘FMDS 2011 – Bate-papo com Leonardo Naressi

Texto

O título do vídeo.

gtm.videoDuration: 197

Inteiro

O tempo total em segundos do vídeo.

gtm.videoCurrentTime: 30

Inteiro

O tempo decorrido do vídeo, em segundos, em que o acionador é ativado.

gtm.videoElapsedTime: 10

Inteiro

O tempo decorrido desde a última vez que o vídeo foi pausado ou estava no estado de carregamento.

gtm.videoPercent: 15

Inteiro

A porcentagem do tempo decorrido do vídeo no momento que o acionador foi ativado.

gtm.videoVisible: true

Booleano

Uma variável booleana que indica se o vídeo estava visível no momento que o acionador foi ativado

Essas variáveis são nativas do GTM e podem ser adicionadas e utilizadas através da interface de Variáveis:

Videos Lazy-Loaded e Vídeo Dinamicamente Inseridos

Para otimizar o carregamento e proporcional uma melhor experiência do usuário no site para o usuário, muitos vídeos são carregados na metodologia (lazy-loaded) ou inseridos de acordo com um comportamento do usuário.

O acionador do GTM é capaz de lidar com esses dois casos sem perda na coleta de dados.

Para que isso ocorra sem problemas, implemente os vídeos e site de acordo com os pré-requisitos deste artigo.

Criando eventos com o acionador Vídeo do Youtube

Vamos configurar um evento que irá ser enviado para o Google Analytics com a seguinte taxonomia:

Categoria

Ação

Rótulo

Valor

YouTube

{{Video Title}}

{{Video URL}}

{{Video Percent}}

novis google 4

O Acionador ficará dessa forma:

novis google5

Dessa forma poderemos entender até onde nosso usuário está impactado pelo vídeo.

Considerações Finais

O acionador de Vídeo do YouTube era algo muito aguardado pela comunidade do Google Analytics e do Google Tag Manager. Coletar dados de vídeos era um processo bastante custoso para desenvolvedores.

Nessa nova era poderemos coletar esses dados de forma muito simples e enriquecer ainda mais as coletas. Imagine entender como um vídeo pode estar impactando em suas conversões através de uma campanha de AdWords? Com o planejamento adequado podemos responder essa questão, por exemplo.

Se você tem dúvidas de como sua empresa pode utilizar essa nova gama de dados, entre em contato com a DP6 e veja seu negócio crescer.

Muitas novidades serão lançadas nos próximos meses pelo Google, acompanhe essa série para ficar antenado nas novidades.

Até a próxima! 😀

Formado em Sistemas de informação pela Universidade São Judas Tadeu, sou Data Engineer na DP6. Apaixonado por Análise de Dados e Business Intelligence, buscando sempre o melhor caminho para insights a partir dos dados ao meu redor.

Author Robson Oliveira

Formado em Sistemas de informação pela Universidade São Judas Tadeu, sou Data Engineer na DP6. Apaixonado por Análise de Dados e Business Intelligence, buscando sempre o melhor caminho para insights a partir dos dados ao meu redor.

More posts by Robson Oliveira

Leave a Reply